Saúde

Secretaria de Saúde confirma 23ª morte por dengue em MS

Só neste ano, Mato Grosso do Sul já registrou 39.573 notificações de dengue, com 17.895 casos confirmados.

A dengue é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti - Foto: arquivo/ A. Frota A dengue é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti - Foto: arquivo/ A. Frota

De acordo com o boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde) publicado nesta quarta-feira (5), um idoso, de 81 anos, que morreu no dia 30 de maio, foi a 23ª vítima da dengue em Mato Grosso do Sul em 2019. A vítima, que morava em Amambai, tinha câncer.

Conforme os dados, as mortes por dengue em Mato Grosso do Sul neste ano foram registradas nas cidades de Campo Grande (8), Dourados (6), Três Lagoas (3), Maracaju (1), Ponta Porã (1), Corumbá (1), Costa Rica (1), Coxim (1) e Amambai (1).

Do dia 1° janeiro a 5 de junho, o Estado já registrou 39.573 notificações de dengue, com 17.895 casos confirmados.

Em Dourados, onde já tem seis mortes por dengue, foram confirmados 1.279 casos da doença, que é transmitida  pelo mosquito Aedes aegypti, só neste ano.

Durante todo o ano de 2018, foram 21 confirmações da doença no município.

MORTES POR DENGUE EM DOURADOS EM 2019

PRIMEIRA MORTE

O pequeno Nicolas Lima H. Ferruzzi, de 11 anos, morreu no dia 22 de março, às 03h35, por dengue hemorrágica em Dourados.

O garoto deu entrada no Hospital Santa Rita no dia 19 do mesmo mês, em estado gravíssimo, e transferido ao Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados na manhã do dia 21, às 07h, a pedido dos pais, e foi encaminhado à UTI (Unidade de Tratamento Intenso), conforme informações apuradas pela reportagem da 94FM.

Nesse período, foi feita uma campanha na internet solicitando doações de sangue B+ ou O- para a criança.

SEGUNDA MORTE

No dia 26 de março, uma mulher de 58 anos foi a segunda vítima de dengue em Dourados. Ela ficou internada no Hospital da Vida.

TERCEIRA MORTE 

No dia 4 de abril, uma idosa de 87 anos, morreu vítima de dengue. Ela apresentava quadro de insuficiência renal crônica e tinha diabetes.

QUARTA MORTE

No dia 2 de maio a dengue matou uma mulher de 41 anos. A vítima tinha diabetes e hipertensão.

QUINTA MORTE 

No dia 14 de maio, a vítima foi um idoso de 68 anos. O laudo médico apontava variação hemorrágica da doença como causa da morte.

SEXTA MORTE

Também no mês de maio, no dia 7, um idoso de 80 anos, foi a sexta vítima por morte de dengue em Dourados. Ele sofria de Hipertensão Arterial Sistêmica.

DENÚNCIAS

De acordo com a administração municipal, imóveis fechados e com possibilidade de obter focos de dengue devem ser denunciados pela população ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), no telefone 3411-7753. As multas variam de R$ 400 a R$ 1,6 mil para imóveis com irregularidades (focos de dengue, sujeira, entulhos e outros).

SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA

Apesar da prefeita de Dourados Délia Razuk  (PR) decretar situação de emergência no mês de abril, as notificações e casos confirmados da doença não param de subir. 

O documento foi publicado na edição do dia 15 de abril no Diário Oficial do Município.

De acordo com a publicação, a decisão tomada é por causa do consequente aumento na demanda por exames laboratoriais, consultas médicas, produtos e serviços de saúde e o aumento expressivo do número de consultas e demais unidades da rede.
 

 

Comentários