MS-156

Neno Razuk acusa vereadores da oposição por bloqueio de rodovia e morte de criança em Dourados

Bloqueio de trecho da MS-156 entre Dourados e Itaporã começou na terça-feira - Crédito: André Bento/Dourados News Bloqueio de trecho da MS-156 entre Dourados e Itaporã começou na terça-feira - Crédito: André Bento/Dourados News

O deputado estadual Neno Razuk (PTB) acusou os vereadores Olavo Sul (Patriotas) e Madson Valente (DEM), ferrenhos opositores ao governo de sua mãe, a prefeita de Dourados, Délia Razuk, de incitarem o bloqueio da MS-156. Afirmou ainda que esses parlamentares têm responsabilidade pela morte de uma criança que teria tido o atendimento médico retardado porque a ambulância ficou retida.

As pesadas acusações foram feitas na manhã desta quarta-feira (2), na tribuna da AL-MS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul). O também deputado estadual Barbosinha (DEM) rebateu, apontou divergência na informação e propôs que os acusados possam se defender.

No início de sua fala, Neno afirmou que o bloqueio do trecho da MS-156 entre Dourados e Itaporã tem motivação política, embora manifestantes ouvidos pelo Dourados News tenham declarado que protestam pelo corte do transporte escolar de universitários, antes prestado pela prefeitura.

“O transporte escolar para universitário não é obrigatório, é uma prerrogativa do município, que realizava esse transporte com dinheiro próprio. Como os ônibus do município foram para manutenção, não teve condição de fazer mais esse transporte, pois o dinheiro do Fundeb é direcionado somente para o transporte das crianças”, justificou o deputado estadual, filho da prefeita.

Em seguida, criticou a falta de critérios para o fechamento rodovia estadual. “Escutei falar que a manifestação foi coordenada por dois vereadores do município, o vereador Olavo Sul e o vereador Madson Valente, um é funcionário do município e o outro funcionário da Sanesul”, afirmou.

“Coordenaram e não permitiram a passagem para que uma criança de um ano e oito meses fosse atendida. Essa criança teve febre, não conseguiu o atendimento adequado e veio a óbito, faleceu. Agora quero saber se esses dois vereadores vão assumir também essa responsabilidade, se vão lembrar que a morte dessa criança passou pela mão deles, que eles têm responsabilidade pela morte dessa criança”, disparou.

Ao mencionar a necessidade de investigação dos fatos pela Polícia Federal, Neno Razuk adiantou que a o governo de sua mãe já tomou providências. “Soube que a Prefeitura de Dourados já está buscando as providências devidas com o funcionário da Guarda Municipal, Olavo Sul e hoje vereador, e tenho requerimento para que o Estado tome as providências necessárias [com o Madson]”, detalhou.

“Estou até emocionado, porque esses dois usaram a política para pensar em benefício próprio e esqueceram da população. Não permitiram a passagem dessa ambulância, não permitiram que essa criança tivesse os devidos cuidados e essa criança veio a óbito. Isso me irrita profundamente. Esses dois precisam ser punidos e responsabilizados”, desabafou.

Correligionário de Madson, o deputado Barbosinha pediu a palavra e saiu em defesa dos vereadores douradenses. “Não conheço as circunstâncias relatadas por vossa excelência sobre o fechamento da rodovia, mas conheço os vereadores Madson Valente e Olavo Sul. Não coloco em dúvida as palavras de vossa excelência, mas creio que há divergência de informação, porquanto os conhecendo, vejo como absolutamente inviável que chegando uma ambulância esses vereadores tivessem obstado a passagem dessa ambulância”, declarou.

O democrata lembrou que a MS-156 já foi bloqueada outras vezes, “mas sempre com bom senso”. “Vou buscar a natureza dessas informações e dentro do princípio da ampla defesa possibilitar que a outra parte tenha direito de se manifestar”, declarou.

Mais uma vez, porém, Neno Razuk reforçou as acusações. “Eu sei, conheço também o vereador Madson e o vereador Olavo, não compartilho da mesma opinião sua a respeito dos dois, pelo contrário. Não posso nem expressar o que sinto pelos dois, mas cobro que o senhor lute também para que eles sejam punidos. Situação política é uma coisa, vida das pessoas é outra. Não vou aceitar que esses dois venham brincar com a vida das pessoas para buscar votos”, finalizou.

O Dourados News tentou contato telefônico com os vereadores Olavo Sul e Madson Valente nesta manhã. O patriota não atendeu as duas chamadas feitas e o democrata atendeu rapidamente a segunda ligação para informar que retornaria depois.

Comentários