LAMA ASFÁLTICA

Fraudes causaram prejuízos de R$ 432 milhões aos cofres públicos de MS

Veículo da PRF chega a delegacia da PF em Dourados - Crédito: Osvaldo Duarte/Dourados News Veículo da PRF chega a delegacia da PF em Dourados - Crédito: Osvaldo Duarte/Dourados News

A estimativa de prejuízo causado aos cofres públicos de Mato Grosso do Sul dentro das investigações que resultaram nas seis fases da Operação Lama Asfáltica, soma até o momento, R$ 432 milhões, segundo a Polícia Federal. De acordo com nota encaminhada pela força-tarefa, o valor considera fraudes, valores concedidos irregularmente como benefícios fiscais e as propinas pagas a integrantes da organização criminosa.

Nesta terça-feira (27/11) ação conjunta entre a PF, CGU (Controladoria Geral da União) e a Receita Federal, batizada de Computadores de Lama, cumpre 29 mandados de prisão e busca e apreensão nos municípios de Dourados, Campo Grande, Paranhos e Jaraguari.  

Em Dourados, viaturas da Polícia Federal chegaram até a delegacia local, em uma delas havia duas pessoas que desceram juntos com os agentes, porém, não há informações do motivo desse encaminhamento. 

Uma entrevista coletiva está agendada no auditório da Superintendência Regional da Polícia Federal em Campo Grande.

As investigações que resultaram na operação são baseadas, em especial, nas remessas clandestinas de valores para o exterior realizadas por proprietários de empresas de informática investigadas nas fases anteriores da Lama Asfáltica. 

Foram realizados análise dos materiais apreendidos, cotejados com fiscalizações, exames periciais e diligências investigativas. 

São cumpridos nesta terça, quatro mandados de prisão preventiva, 25 de busca e apreensão, além do sequestro de valores nas contas bancárias de pessoas físicas e empresas investigadas. 

A Computadores de Lama conta com a participação de mais de 100 policiais federais, 17 servidores da CGU e 33 da Receita Federal. 

 

Comentários