Policial

Polícia Civil de Itaporã confirma que arma apreendida após a morte de Robert foi usada no crime

A arma foi apreendida duas semanas após a morte de Robert Sanches da Silva, de 17 anos, em novembro de 2018.

A Polícia Civil de Itaporã confirmou que a arma apreendida dias após a morte de Robert Sanches da Silva, de 17 anos, foi à mesma utilizada no crime. Lembrando que o suspeito teve a prisão preventiva decretada em janeiro de 2019.

Robert foi alvejado por um tiro na parte de trás da cabeça, e caiu de bruços no chão, o corpo foi encontrado em baixo de um pé de manga, na estrada vicinal a 500 metros da MS-156, entre Montese e Piraporã.

Devido à agilidade da perícia foi possível constatar um pequeno intervalo de tempo até a morte do rapaz, desta forma através de uma investigação o Delegado da Polícia Civil, Dr. Rauali Kind Mascarenhas, conseguiu chegar até o suspeito.

“Começamos a fazer a investigação de trás para frente, buscamos os últimos passos da vítima e conseguimos descobrir com quem ele teve contato. Desta forma chegamos até o suspeito, onde realizamos a busca e apreensão e também a prisão preventiva”, Delegado, Dr. Rauali.

O suspeito está preso na Delegacia em Itaporã, o mesmo já mudou a versão três vezes, apesar de não confessar a autoria do crime, a indícios que apontam o homem como proprietário da arma, a qual após exame de balística houve a confirmação de ter sido usado para matar o jovem Robert.

Fonte: Itaporã News

Comentários