Justiça

Professor é condenado a 40 anos de prisão por assediar estudantes

Foto: Reprodução Foto: Reprodução

Um professor de Nioaque foi condenado a 40 anos de prisão pelos crimes de corrupção de menores, assédio sexual e estupro de vulnerável. As vítimas eram alunas dele, a maioria com menos de 14 anos.

O processo tramita em sigilo, mas conforme divulgou o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) por meio da assessoria de imprensa, uma das estudantes narrou que em certa ocasião o acusado passou a mão nela na volta do intervalo para o lanche e sua colega de escola comprovou tal situação. Depois disso, ela conta que o professor passou a importuná-la, sempre convidando a menina para tomar tereré.

A aluna relatou ainda que o professor beijava-a e abraça-a de modo muito diferente do normal e que num desses abraços sentiu a mão dele abaixando em seu corpo até pegar na bunda dela.

Outra vítima contou que o professo tentou beijá-la. “Ele chegou perto de mim e eu virei o rosto e saí”, disse a aluna.

O homem nega tudo, mas a juíza Larissa Luiz Ribeiro, os documentos juntados pela acusação e os depoimentos de vítimas e testemunhas comprovam os crimes. A magistrada esclareceu que o delito de estupro de vulnerável “restou perfeitamente demonstrado, já que o réu colocou a mão na cintura da vítima, desceu e apalpou sua nádega, com vítima menor de 14 anos, com intuito de satisfazer sua lascívia, e não apenas importunar a vítima”.

O processo continua tramitando em segredo de justiça enquanto houve possibilidade de recurso.

 

Comentários