Esporte

Com Fágner, Seleção Brasileira encerra preparação na Granja Comary

Brasil embarca para Brasília onde enfrenta o Qatar nesta quarta-feira em penúltimo amistoso antes da Copa América

Foto: Reprodução Foto: Reprodução

Foram 14 dias de muito trabalho na Granja Comary, em Teresópolis. A Casa da Seleção Brasileira foi o porto seguro de uma delegação incansável e com um só objetivo: preparar a equipe brasileira para vencer a Copa América do Brasil 2019. O último treinamento em campo, realizado na tarde desta terça-feira (4), serviu para o técnico Tite acertar os últimos detalhes para o primeiro desafio desta etapa, o amistoso contra o Catar, em Brasília.

"A intensidade dos treinos foi muito boa e todo o trabalho também. Tivemos tempo para trabalhar. Todos trabalhamos forte, concentrados e aplicados. Agora é pensar em jogo, descansar e ajustar os mínimos detalhes entre um jogo e outro", avaliou Casemiro sobre os dias em Teresópolis.

Tite já adiantou que Ederson e Gabriel Jesus serão titulares, mas ainda não anunciou qual time começa como titular contra o Catar. Para Casemiro, o jogo não será fácil:

"Catar não será uma surpresa. É o campeão da Ásia. Hoje não existe jogo fácil. Temos que querer vencer. Seleção Brasileira precisa sempre vencer, mas não vamos esperando jogo fácil. Vai ser difícil. Temos que ter respeito".

A Seleção embarca para Brasília na noite desta terça. A bola rola para Brasil x Catar às 20h30 (de MS) desta quarta-feira (5), no Estádio Mané Garrincha.

Fagner se apresenta

O lateral-direito Fagner se apresentou à Seleção Brasileira na manhã desta terça-feira. Ele não treinou com o grupo, mas já iniciou tratamento com o setor de fisioterapia. Será reavaliado pelo médico da Seleção Brasileira, Rodrigo Lasmar. Integrado ao elenco, o camisa 22 viajará para Brasília.

A equipe agora conta com 20 convocados na delegação. Roberto Firmino e Alisson só se apresentarão em Porto Alegre no dia 6. Já Cássio, que joga esta noite pelo seu clube, o Corinthians, se apresenta em Brasília amanhã e vai para o banco de reservas contra o Catar.

Comentários